Bebês podem mesmo aprender a nadar? SIM.

Quando o assunto é segurança, qualquer pai de filho pequeno se preocupa com o perigo dos afogamentos. No Brasil esta é a terceira causa de morte de crianças pequenas. Saber “nadar” desde cedo parece uma brincadeira, mas é uma questão de sobrevivência.

Para quem mora em um bairro com tantas piscinas como a Granja Viana, saber nadar ou mesmo saber como se deslocar até a borda e segurar nela é primordial. Há 38 anos desenvolvemos e consolidamos um método atento à fase de adaptação e sobrevivência para bebês, crianças e adultos.

O que nos incentiva é o interesse e a colaboração dos pais. Além de trazer os filhos para a aula, evitam faltar e quando faltam repõem as aulas. Participam de todas as fases da aprendizagem e sempre estão dispostos a colaborar. Todo este esforço é recompensado quando as crianças adquirem sobrevivência. Temos muitas famílias assim aqui na escola, selecionamos algumas crianças para mostrar este trabalho.
Luigi
*3m Entrou na Raquel Natação
*11m Sentado no ombro da professora mergulhava sozinho até a mãe
*1a4m Passou para piscina média e iniciou o aprendizado da fase de sobrevivência *1a10m Sem professor na piscina atravessou 7 metros nadando sapinho.
*2a2m Nadou 12,5m sapinho com a professora na água
*2a5m Atravessou pela 1ª vez a piscina grande 12,5m sapinho nadando sozinho
Depoimento da mãe
“Sempre que vamos ao clube ou mesmo à praia, as pessoas se impressionam como o Luigi tão novinho nada tão bem. Nós é que achamos estranho ver crianças grandes de bóia, Como a maioria dos nossos amigos tem os filhos na Raquel, estamos acostumados a ver crianças pequenas brincando na piscina e nadando sozinhas sem bóia” Isabella.

GianLuca
*1a1m Entrou na Raquel Natação
*1a5m Pescou argolas sozinho na piscina pequena
*1a7m Passou para a piscina média e iniciou o aprendizado fase de sobrevivência
*2a5m Sem a professora na piscina atravessou 7m nadando sapinho.
*2a7m Nadou 12,5m sapinho com a professora na água.
*2a9m Atravessou a 1ª vez a piscina grande no comprimento nadando sozinho
Depoimento da mãe
“Ver o Gianlucca brincar na água com a Marcela, irmã mais velha, além de nos tranqüilizar nos alegra, porque ter um filho tão pequeno com esta autonomia nos realiza como pais” Sonia.

Leonardo
*1a4m Entrou na Raquel Natação
*1a6m Flutuou de costas na piscina pequena
*1a8m Passou para piscina média e iniciou o aprendizado da fase de sobrevivência *2a1m Sem a professora na piscina atravessou 7 metros nadando costas
*2a3m Nadou 12,5m costas na piscina média com professor na água.
Depoimento da mãe
“Na Disney, fomos para piscina do hotel com o Léo, a salva vidas ficou olhando para nós. Percebi que todas as crianças estavam com bóia, menos ele. No final do dia ela veio curiosa me perguntar a idade dele e se ele tinha aprendido a nadar com alguém, porque nunca viu uma criança tão pequena com tanto domínio de água”. Tatiane